-->

SAEMAC REVERTE DEMISSÃO DE TRABALHADOR


A justiça deu ganho de causa ao trabalhador de Assis Chateubriand que havia sido demitido por justa causa pela Sanepar e determinou a reintegração imediata do sanepariano ao quadro de funcionários, além do pagamento dos salários e  demais reflexos (férias, FGTS, etc...) do período em que o trabalhador foi demitido, no 26 de setembro de 2023, até a reintegração.  A decisão foi definida na 1ª instância.

“Comprovamos como a demissão foi desproporcional e a justiça acatou as argumentações do Sindicato determinando a reintegração do trabalhador”, diz o assessor jurídico do SAEMAC, Dr. Maykon Jorge.
“Assim que ficamos sabendo do caso, colocamos toda a assessoria jurídica a disposição do trabalhador associado que, graças à atuação firme do Sindicato e de seu corpo jurídico, teve a sua demissão revertida. É uma decisão que comprova o equívoco cometido pela empresa contra o trabalhador e, por isso, esperamos que a diretoria da Sanepar tenha bom senso, e não recorra entrando num embate jurídico que não vai agregar em nada”, afirma o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.


ENTIDADES SINDICAIS SE MANIFESTAM SOBRE O PDV DA SANEPAR


O coletivo sindical,  que representa os trabalhadores da Sanepar,  enviaram ofício para a empresa com sua opinião sobre o Plano de Demissão Voluntária apresentado na semana passada pela diretoria da companhia. No  ofício, os Sindicatos deixam clara sua insatisfação com a proposta que não traz motivação e benefício nenhum para o trabalhador pois “estabelece condições severas e limitativas para a adesão e as indenizações financeiras propostas não refletem de forma justa a dedicação e o tempo de serviço dos trabalhadores”.

Outro ponto questionado pelas entidades sindicais refere-se a tentativa da empresa em tentar se utilizar do plano para diminuir ou quitar os passivos trabalhistas por irregularidades que a própria companhia cometeu contra os trabalhadores.

Por fim, as entidades deixam claro que o plano é mais uma tentativa de mascarar dados para os investidores com o objetivo de manter a Qualificação ASG (Ambiental, Social e Governança) que a Sanepar busca ostentar perante o mercado.

“Apresentamos essa resposta para a Sanepar já deixando claro que a proposta apresentada é um escárnio com o trabalhador. As entidades já estão formulando uma contraproposta para a empresa de modo a valorizar o esforço daqueles que dedicaram uma vida inteira à Companhia”, afirma o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.


CONFIRA O OFÍCIO DO COLETIVO SINDICAL NA ÍNTEGRA:







PDV: SAEMAC ORIENTA TRABALHADOR A NÃO PEDIR APOSENTADORIA ENQUANTO ACORDO NÃO FOR FECHADO


O SAEMAC está orientando os trabalhadores que estão em vias de se aposentar à não solicitar a aposentadoria enquanto o acordo de PDV não for fechado. Isso porque, caso ainda não tenha um acordo fechado com as regras bem definidas, o trabalhador que pedir a aposentadoria não entra no PDV e corre o risco de ser demitido.

“Se o trabalhador  pedir a aposentadoria agora, sem acordo fechado, ele não vai estar no PDV,  porque a empresa vai desligar ele automaticamente já que não  há nenhuma ressalva  em relação a isso na proposta”, diz o assessor jurídico do Sindicato, Dr. Maykon Jorge.

“Estamos orientando o trabalhador a aguardar o fechamento do acordo e  a fazer um planejamento antes de pedir a aposentadoria. O associado que  estiver nessa condição, pode entrar em contato com o Sindicato para tirar suas dúvidas”, informa o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.  


CENTRAIS SINDICAIS DO PARANÁ REALIZAM AUDIÊNCIA SOBRE O CUSTEIO SINDICAL NESTA TERÇA-FEIRA (11)


O Fórum Estadual de Liberdade Sindical, que reúne a Força Sindical, o Ministério Público do Trabalho, o Dieese  e as demais Centrais Sindicais do Paraná, realizam, nesta terça-feira, 11 de junho, uma audiência para debater  o posicionamento da Coordenadoria Nacional da Promoção da Liberdade Sindical e do Diálogo Social (Conalis) sobre custeio sindical e atos antissindicas.  A audiência é aberta do público e  acontecerá às 14h, no auditório do MPT - Av. Vicente Machado, 84 - Centro, em Curitiba.

O Fórum Estadual de Liberdade Sindical foi lançado em 2018 com o objetivo de estabelecer um diálogo entre o Ministério Público do Trabalho e as Centrais Sindicais  para promoção da liberdade sindical, sobretudo a partir dos impactos da reforma trabalhista que passou a vigorar em 2017.


PPR: PRAZO PARA OPOSIÇÃO É DE 10 DIAS CORRIDOS


O SAEMAC informa que abre nesta segunda-feira, 03 de junho, o prazo para as cartas de oposição referentes ao PPR 2024. O prazo para entrega das cartas é de 10 dias corridos, segundo estipulado na minuta do acordo a seguir:


 

FAZER OPOSIÇÃO É ENFRAQUECER A LUTA POR MAIS RENDA

Importante enfatizar que fazer carta de oposição é enfraquecer a luta por melhores condições de trabalho. Vale lembrar que o valor recorde do PPR que o trabalhador vai receber agora deve-se a luta do Sindicato que bateu o pé na questão de manter o pagamento do PPR de forma linear e igualitária, já que o governo extinguiu em 2022 a lei estadual do pagamento linear no PPR das estatais. Caso o SAEMAC não tivesse atuado para fazer manter a igualdade do PPR no acordo, o trabalhador poderia estar recebendo um valor bem menor agora.  Então, o investimento no Sindicato vale a pena para termos mais força na hora das negociações por mais renda e melhores condições de trabalho, assim, como para manter as ações judiciais visando assegurar os direitos dos saneparianos.

Neste tempo de precarização laboral que toma conta da Sanepar com o avanço da terceirização e da privatização via PPPs, é importante termos um Sindicato forte como um escudo contra a precarização. Fica para reflexão do trabalhador: fazer oposição é fortalecer o processo de precarização que estão impondo aos trabalhadores. Não de um tiro no pé. Fortaleça quem está em sua defesa, sanepariano e sanepariana.


MARCADA REUNIÃO ENTRE SANEPAR E SINDICATOS PARA TRATAR DO PDV


Está marcada para o dia 06 de junho a reunião onde a Sanepar vai apresentar para o SAEMAC e demais entidades sindicais a proposta do Plano de Demissão Voluntária (PDV) que a diretoria da companhia quer implantar. A reunião será online e acontecerá na parte da manhã, entre às 10h e 12h.

“Vamos conhecer a proposta e iniciar as negociações visando desenhar uma proposta que fique boa para os trabalhadores. Esse é o nosso compromisso”, diz o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.



ACORDO DO ACT ASSINADO


 

O SAEMAC assinou ontem (16) o Acordo Coletivo de Trabalho para 2024 e 2025, aprovado pela  maioria dos trabalhadores na última assembleia. O Sindicato informa que os valores referentes à negociação do acordo serão pagos ainda esse mês de forma retroativa.

“Seguindo a vontade da maioria dos trabalhadores manifestada na assembleia, o Sindicato já assinou o acordo coletivo. Procuramos agilizar a assinatura para que o trabalhador possa receber ainda no pagamento desse mês o definido no ACT”, afirma o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.

Estiveram na sede do Sindicato, em Curitiba,  o diretor administrativo,  Fernando Guedes;  o presidente da comissão negocial, Mário Pompei; e o  diretor jurídico, Márcio Venício Cavassin.

PROPOSTA DO ACT 2024\2025 É APROVADA

Os trabalhadores da Sanepar aprovaram a proposta do ACT 2024\2025.Na votação online, 1.040 saneparianos votaram a favor da proposta e 487 trabalhadores foram contra.  Agora, o Sindicato entrará em contato com a empresa para informar o resultado e formalizar o acordo em nome dos trabalhadores.
Os principais itens da proposta aprovada são:

ACORDO PARA DOIS ANOS:  2024 e 2025

REAJUSTE SALARIAL

2024: INPC + 2 STEPS (2,01%) para a faixa salarial até R$ 3.778,07 e  1 STEP (1%) para faixa salarial de R$ 3.778,08 até R$ 5.211,85. Para salários acima de R$ 5.211,85, o reajuste será pelo índice do INPC (inflação do período)

2025: Piso de R$ 150 ou o índice do  INPC (inflação do período). O que for maior será incorporado aos salários.

VALE ALIMENTAÇÃO
2024: Aumento de R$ 100,00 passando de R$ 1.527,91 para R$ 1.627,91.

2025: Aumento de R$ 100 ou o índice do INPC (inflação do período), o que for maior.

ESCALAS DE TRABALHO
Manutenção dos  5% do adicional de escala.

LICENÇA PATERNIDADE 
Ampliação para  mais 10 dias valendo já a partir da ampliação do acordo

AJUDA DE CUSTO ATIVIDADE
Passa de R$ 188,43 para R$ 195,70

AJUDA DE CUSTO LITORAL
Proposta para 2024 e 2025: Aumento de R$ 100 ou o INPC, o que for maior

ABONO
Abono indenizatório de 1,1 sobre a remuneração base, acrescido da parte fixa de R$ 3.225,90.

“A vontade do  trabalhador é soberana. Nossa parte de brigar, lutar, negociar e orientar por uma proposta melhor, foi feita, mas é o trabalhador que decide se a proposta deve ser aprovada ou não. Agradecemos a participação de todos e continuamos com o compromisso de lutar sempre para fazer valer o direito dos trabalhadores”, diz o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.

O Sindicato informa também que o prazo para as cartas de oposição será de dez  dias corridos e passará a contar a partir de amanhã, segundo aprovado pelos trabalhadores, conforme a seguir:

Desnecessário enfatizar que  fazer carta de oposição é dar um tiro no próprio pé, pois enfraquece o Sindicato e, por consequência, a luta por melhores condições de trabalho. Se não houvesse o Sindicato, os trabalhadores iriam ficar em aumento real conforme a primeira proposta da empresa. Foi graças à pressão da entidade que os trabalhadores puderam avançar um pouco mais na proposta. Ou seja, fazer carta de oposição é fortalecer a diretoria da empresa que, nos últimos anos, tem implantado a política de precarização dos saneparianos. Temos que estar com quem nos defende. Fica para reflexão. 


ACT 2024: ASSEMBLEIA DE VOTAÇÃO – ACESSE O LINK E VOTE, TRABALHADOR E TRABALHADORA

 


ACESSE O LINK PARA VOTAR: https://www.assembleias.saemac.com.br/

SANEPAR TEM LUCRO LÍQUIDO DE R$ 379,4 MILHÕES, ALTA DE 18,7% NO ANO


A Sanepar anunciou o  resultado financeiro referente ao primeiro trimestre de 2024. O lucro da companhia foi  R$ 379,4 milhões,  valor que representa  aumento de 18,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de R$ 319,6 milhões.

Segundo o anúncio da Companhia, um dos fatores principais para o resultado deve-se à maior eficiência operacional apresentada, ou seja, o desempenho positivo do trabalhador sanepariano e sanepariana.

“Não à toa, na mesa de negociação sobre o ACT, temos batido firmemente na tecla de que o trabalhador precisa de valorização. Os próprios resultados positivos da companhia deixam isso bem evidente. É preciso que a diretoria entenda que quanto mais motivado o trabalhador, mais a empresa se beneficia. Essa é uma regra básica na gestão de pessoas. Estamos à beira da votação do ACT e, se o resultado da assembleia for a volta para a mesa de negociação, esperamos que a diretoria leve isso em questão”, diz o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.

MAIS NÚMEROS POSITIVOS

Ainda segundo  o anúncio da empresa, o Ebitda (lucro antes de juros impostos depreciação e amortização, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 774,2 milhões no primeiro trimestre de 2024, enquanto no mesmo período do ano anterior foi de R$ 663,9 milhões. Essa variação positiva de 16,6%, segundo a companhia, pode ser atribuída a uma maior eficiência operacional e ao aumento da receita operacional líquida.

Falando em receita operacional líquida, a Sanepar registrou um valor de R$ 1,69 bilhão no primeiro trimestre de 2024, representando um incremento de 16,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse crescimento foi impulsionado principalmente pelo aumento das receitas de água (9,2%), esgoto (30,4%) e serviços (41,1%), com ajuda das novas tarifas (8,23% a partir do dia 17 de maio de 2023) e crescimento dos volumes.

No que diz respeito aos custos, a empresa conseguiu controlar seus gastos e manter sua margem de lucro. Os custos operacionais apresentaram um aumento de 14,7% em relação ao primeiro trimestre de 2023, devido principalmente às despesas com depreciações e amortizações. Entretanto, o aumento foi compensando por uma maior diluição na receita operacional líquida.

Em relação ao endividamento da empresa, a relação entre a dívida líquida (R$ 4,4 bilhões) e o Ebitda ajustado ficou em um patamar de 1,5x, indicando que a empresa possui uma “alavancagem adequada”. “Isso evidencia a solidez financeira da Companhia de Água e sua capacidade de honrar seus compromissos”, diz a companhia no documento publicado na noite desta quinta-feira (9).

Em resumo, os resultados do primeiro trimestre de 2024 da Companhia de Água foram positivos, com um aumento significativo no lucro líquido e na receita operacional líquida. A empresa conseguiu controlar seus custos e manter sua margem de lucro, além de apresentar uma alavancagem adequada. Esses resultados refletem a eficiência operacional e a capacidade de crescimento da Companhia de Água.

COM INFORMAÇÕES DO INFOMONEY