TEMPORADA 2021/2022 PARA COLÔNIA DE MATINHOS ABRE A PARTIR DO PRÓXIMO DIA 03 DE DEZEMBRO

Capacidade liberada será de 100%. O associado já pode fazer sua reserva  e garantir momentos de diversão e descanso com sua família


O Sindicato informa que a temporada de verão para a Colônia de Férias no Balneário Gaivotas, em Matinhos, estará aberta há partir do próximo dia 03 de dezembro.  O associado já pode confirmar sua reserva. Para isso, basta preencher a ficha de reserva (CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A FICHA) e enviá-la, junto com o comprovante de pagamento das diárias para email saemac@saemac.com.br ou pelo watsapp: (45) 9.9101-5161.

As estadias são para uma semana (entradas e saídas sempre às sextas feiras). A colônia possui toda a infraestrutura necessária para você passar bons momentos de diversão e descanso com sua família.. São 16 quitinetes, com capacidade para acomodar sete pessoas e com toda a estrutura necessária com  camas, guarda-roupa, geladeira, fogão, ar-condicionado e utensílios domésticos. Além disso, a sede possui também um mini-campo de vôlei, playground, churrasqueiras, piscinas adulto e infantil e salão de jogos. Tudo isso em uma imensa área verde (15.645 m²), arborizada e que fica a aproximadamente 500 metros do mar. 

MEDIDAS DE SEGURANÇA DEVERÃO SER OBSERVADAS
Apesar da volta normalidade estar acontecendo ainda é preciso prevenir. Por isso, para uma  estadia segura e tranquila, é preciso que dentro da Colônia todas as medidas preventivas determinadas pelas autoridades sanitárias como o uso de mascarás, álcool gel e distanciamento  precisam ser seguidas. Contamos com a colaboração de todos. 

SEJA UM ASSOCIADO DO SINDICATO
Fortaleça a luta por melhores salários e condições de trabalho. Além disso, sendo um associado do Sindicato, o trabalhador tem a disposição toda a assistência, como assessoria jurídica,  convênios e acesso à área de lazer do SAEMAC. Então, não perca tempo. PREENCHA  A FICHA DE SÓCIO  e associe-se ao SAEMAC. 

CLIQUE AQUI PARA CONHECER TUDO DA COLÔNIA DE FÉRIAS DE MATINHOS

SERVIÇO
Abertura da colônia de férias de Matinhos – temporada 2021/2022
Há partir de 03 de dezembro
Reservas já podem ser realizadas: CLIQUE AQUI  para acessar a ficha de inscrição. Basta PREENCHER A FICHA e enviar junto com o comprovante de pagamento para o email: saemac@saemac.com.br ou watsapp: (45) 9.9101-5161

Mais informações: 0800-600-5161


SAEMAC EXIGE QUE SANEPAR PARE DE IMPOR AOS TRABALHADORES OPERACIONAIS FUNÇÕES QUE NÃO SÃO DA RESPONSABILIDADE DELES

Sindicato orienta ao trabalhador associado a não aceitar atribuições que não sejam prerrogativas da  sua função



O SAEMAC enviou ofício para a Sanepar  onde denuncia e exige solução para  uma situação que vem se tornando frequente na companhia:  a imposição aos trabalhadores operacionais de prerrogativas e funções que são de trabalhadores de nível técnico e profissional. O Sindicato tem recebido várias denuncias dos trabalhadores nesse sentido. Se cria uma comissão e, através de uma resolução,   se nomeia o trabalhador de nível médio para  fazer a gestão de contratos sem dar apoio técnico nenhum ao trabalhador que se vê obrigado a assumir uma responsabilidade que não é dele e para o qual não possui a qualificação necessária. Pior, se acontece algum problema, o trabalhador ainda é punido pela empresa. Declaramos que isso é ilegal e orientamos os trabalhadores associados de que não são obrigados a aceitar funções que não estão previstas no seu contrato de trabalho e nem assumir funções que não são da sua prerrogativa. 

É fato que a falta de pessoal é uma realidade que tem penalizado não somente os trabalhadores como toda a Companhia em si. A falta de gestão responsável por parte das últimas diretorias, como também da atual, tem produzido não só arbitrariedades como a descrita acima, como também outras situações em que os trabalhadores tem sido obrigados a se desdobrar por três com acúmulo de   funções, jornadas excessivas e exaustivas de trabalho e ainda não ter o reconhecimento devido como bem ficou claro nos resultados do PCCR. A realização de concurso para a contratação de novos profissionais é urgente na Sanepar. É nítido, só a diretoria finge que não vê encalacrada no seu mundo de faz de conta. É fato que a empresa só não parou ainda devido à raça do sanepariano que busca fazer das tripas coração para desempenhar bem sua função. Mas uma hora, o caldo entorna. 

Mas, infelizmente, ao invés de contratar, a empresa prefere remendar e aí gera bizarrices como obrigar um trabalhador operacional a fazer o  trabalho de um engenheiro. Não tem cabimento nenhum. Exigimos da  Sanepar que corrija essa situação  o quanto antes. Inclusive, já entramos com pedido de mediação no Ministério Público do Trabalho para ajudar na resolução disso frente à empresa.  Fica o recado. A Empresa que pare de querer remendar situações criadas por ela própria ao custo  dos trabalhadores. Toma vergonha, Sanepar. 



SAEMAC EXIGE MAIS SEGURANÇA AOS TRABALHADORES DA SANEPAR


O SAEMAC protocolou ofício junto  à sanepar para exigir a imediata contratação de segurança patrimonial para a Estação de Tratamento de  Água (ETA) de Telêmaco Borba. Trabalhadores reclamam que a ETA fica em um local retirado e perigoso com os operadores tendo que ficar sozinhos nos turnos e, dessa forma,  expostos aos riscos da falta de segurança.  Infelizmente, a situação de descaso com a vida do trabalhador não é isolada. Em várias regiões do estado acontece a mesma coisa com os trabalhadores tendo que enfrentar o batente expostos à falta de segurança.   Tanto é que, há tempos,  o Sindicato já tem incluído  na pauta de reivindicação para o acordo coletivo, a instituição de seguranças em todas as unidades da Sanepar no estado, como modo de garantir a integridade do trabalhador. Reivindicação, inexplicavelmente,  negada pela Sanepar. 

“Infelizmente, a Sanepar parece que está esperando que aconteça uma tragédia para aí sim se mexer. Nossa reivindicação não é nenhum capricho e sim um pedido de mais segurança para que o trabalhador possa desempenhar bem sua função de maneira tranquila. É um absurdo pensar que o sanepariano saia para trabalhar correndo risco de vida. Não é brincadeira. Por isso incluímos a reivindicação na pauta da negociação coletiva. É vergonhoso que tenhamos que lembrar à diretoria da Sanepar que a integridade do trabalhador é uma responsabilidade da empresa, mas se eles querem agir dessa forma, vamos continuar sempre lembrando eles através da denuncia desse descaso”, diz o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin. 


SAEMAC SOLICITA QUE SANEPAR MANTENHA A JORNADA FLEXÍVEL ATÉ O FINAL DO ANO



Após receber reivindicações dos trabalhadores, o Sindicato enviou ofício para a Sanepar solicitando que a empresa mantenha a jornada flexível de trabalho,  que implementou na pandemia, até o próximo dia 31 de dezembro. É fato que a pandemia alterou a rotina da empresa e, por conseguinte, do seu trabalhador que teve que adaptar não somente sua rotina como de toda a sua família. Muitos saneparianos, inclusive, ajustaram os horários do ano escolar dos filhos  ao seu horário de trabalho. Dessa forma, como nos passaram diversos trabalhadores, a volta do horário normal agora pode embaralhar toda a rotina dos saneparianos e suas famílias.   Assim, o Sindicato solicita que a empresa  considere e mantenha até o final do ano a jornada flexível 

“Estamos a pouco mais de dois meses  do final do ano.  Mesmo com a mudanças nos horários , devido à pandemia, entendemos  que o trabalho está sendo realizado, então acreditamos não ser empecilho para a empresa ter bom senso e considerar a continuidade da jornada flexível, que implementou durante pandemia, até o final do ano para que os trabalhadores possam então reprogramar e readequar sua rotina familiar.  Esperamos sensibilidade por parte da Sanepar quanto à nossa reivindicação”, afirma o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin. 

CONFIRA O OFÍCIO DO SINDICATO:  


ENQUANTO VOCÊ TRABALHA, A DIRETORIA DA SANEPAR VAI PARA DUBAI, CURTIR O FERIADO PROLONGADO


Sob a explicação de "busca por investimentos e progresso", o que é extremamente importante e necessário para o Estado, um seleto rol de membros da diretoria da Sanepar  partiu essa semana rumo a Dubai, nos Emirados Árabes. Enquanto isso, você, trabalhador, conta as migalhas para poder comprar a mistura do final de semana. Transferência de tecnologia é sempre bem vinda, mas nenhuma valia tem se for para um  mero participar da comitiva do Governador.  Só para fazer número não adianta. A Sanepar  e o povo paranaense precisam muito mais do que ver e saber o que há de bom ao redor do mundo. Precisamos de ações efetivas para solucionar a severa crise hídrica instalada no Paraná, fruto dos seguidos anos de menosprezo com o meio ambiente e com as bacias hidrográficas. Precisamos da valorização dos trabalhadores.  Precisamos de um piso salarial compatível com elevação de preços encontradas nos supermercados e nas bombas de combustível. 

Enquanto a Diretoria embarca para Dubai, fica para trás uma massa cada vez mais reduzida de trabalhadores que têm que suar a camisa dobrado para dar conta da excessiva e extenuante carga de trabalho resultante do enxugamento dos quadros da empresa. 

Enquanto membros da Diretoria passam suas noites em hotéis luxuosos a conhecer o paraíso no Oriente, o Sanepariano nem dorme, pois não sabe como vai fazer para pagar todas as contas que se acumulam. 

Abre o olho, diretoria: a insalubridade continua injustamente suprimida e os trabalhadores que ficaram em Curitiba continuam vendendo uma boa parcela de sua saúde e integridade física sem sequer ter um piso digno da categoria.

Nesse feriado, enquanto eles expõem um Paraná maravilhoso na Feira de Negócios em Dubai muitos Saneparianos estarão trabalhando em uma escala de trabalho ilegal e excessiva a meses sem poder sequer ir ao litoral, seja porque o salário não permite, seja porque estão escalados em jornadas que não respeitam domingos, tampouco feriados, com muitos trabalhadores dobrando escala para dar conta da mão de obra escassa.

O colega mais esperançoso deve estar pensando: ah, vou estudar, e vou me esforçar, vou ser promovido. Desculpe te dizer, amigo, mas com PCCR proposto pela Sanepar, é triste dizer, mas NÃO, você não vai. 

Você, trabalhador, se depender da atual diretoria, nunca vai a Dubai, a não ser que você perceba que a mudança precisa vir de baixo, precisa da união dos trabalhadores. Você, sanepariano, sabe quanto  custa uma viagem para Dubai? Sabe quanto custa uma diária em Dubai?  Você pode não saber, mas é você quem está patrocinando o passeio dos diretores. Enquanto você  rala e tem que fazer das tripas coração para garantir o custo de vida que não para de subir, a diretoria faz a festa turistando às suas custas.  Uma vergonha. 

Lamentamos profundamente essa postura da diretoria, liderada pelo senhor Claudio Stabile. Infelizmente, é uma diretoria só para gringo ver mesmo. Mais preocupada em impressionar os investidores estrangeiros que vem sugar o lucro extraído do suor paranaense, do que em valorizar quem carrega a companhia nas costas!!