SAEMAC EXIGE QUE SANEPAR PARE DE IMPOR AOS TRABALHADORES OPERACIONAIS FUNÇÕES QUE NÃO SÃO DA RESPONSABILIDADE DELES

Sindicato orienta ao trabalhador associado a não aceitar atribuições que não sejam prerrogativas da  sua função



O SAEMAC enviou ofício para a Sanepar  onde denuncia e exige solução para  uma situação que vem se tornando frequente na companhia:  a imposição aos trabalhadores operacionais de prerrogativas e funções que são de trabalhadores de nível técnico e profissional. O Sindicato tem recebido várias denuncias dos trabalhadores nesse sentido. Se cria uma comissão e, através de uma resolução,   se nomeia o trabalhador de nível médio para  fazer a gestão de contratos sem dar apoio técnico nenhum ao trabalhador que se vê obrigado a assumir uma responsabilidade que não é dele e para o qual não possui a qualificação necessária. Pior, se acontece algum problema, o trabalhador ainda é punido pela empresa. Declaramos que isso é ilegal e orientamos os trabalhadores associados de que não são obrigados a aceitar funções que não estão previstas no seu contrato de trabalho e nem assumir funções que não são da sua prerrogativa. 

É fato que a falta de pessoal é uma realidade que tem penalizado não somente os trabalhadores como toda a Companhia em si. A falta de gestão responsável por parte das últimas diretorias, como também da atual, tem produzido não só arbitrariedades como a descrita acima, como também outras situações em que os trabalhadores tem sido obrigados a se desdobrar por três com acúmulo de   funções, jornadas excessivas e exaustivas de trabalho e ainda não ter o reconhecimento devido como bem ficou claro nos resultados do PCCR. A realização de concurso para a contratação de novos profissionais é urgente na Sanepar. É nítido, só a diretoria finge que não vê encalacrada no seu mundo de faz de conta. É fato que a empresa só não parou ainda devido à raça do sanepariano que busca fazer das tripas coração para desempenhar bem sua função. Mas uma hora, o caldo entorna. 

Mas, infelizmente, ao invés de contratar, a empresa prefere remendar e aí gera bizarrices como obrigar um trabalhador operacional a fazer o  trabalho de um engenheiro. Não tem cabimento nenhum. Exigimos da  Sanepar que corrija essa situação  o quanto antes. Inclusive, já entramos com pedido de mediação no Ministério Público do Trabalho para ajudar na resolução disso frente à empresa.  Fica o recado. A Empresa que pare de querer remendar situações criadas por ela própria ao custo  dos trabalhadores. Toma vergonha, Sanepar. 



0 comments:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.