SAEMAC E COLETIVO INTERSINDICAL APRESENTAM CONTRAPROPOSTA PARA O PPR

O ponto de partida para uma negociação decente passa pela aceitação dessa nossa proposta. Negociar sem estabelecer critérios como quer a Sanepar é falta de seriedade


O SAEMAC e demais Sindicatos protocolaram a contraproposta para o PPR dos trabalhadores. É importante ressaltar que a proposta dos Sindicatos é o mínimo que aceitamos para o início das negociações pois garantem a estipulação de parâmetros reais de modo a preservar um PPR decente para os trabalhadores, ao contrário da proposta apresentada pela Sanepar que, além de rebaixar o PPR desse ano,  não dá garantia nenhuma para o recebimento dos  PPRs dos próximos anos. Em nossa proposta não estamos reivindicando nada que não seja possível de  se cumprir. Para esse ano, a única coisa que estamos reivindicando, por mais óbvio que seja, é que a empresa leve em conta o ano atípico da pandemia e da falta de chuvas que levou à escassez de água. Que leve em consideração a dedicação do trabalhador mesmo com todos os riscos apresentados pelo Covid. Que pare de tratar o funcionário como um inimigo. Que respeite e valorize o trabalhador que é, de fato, quem faz a Companhia existir, funcionar e ser uma empresa reconhecida  internacionalmente.  

Enfim, como dissemos, nossa proposta é plausível, coerente e possível de ser cumprida. Basta boa vontade. Não estamos reivindicando nada impossível. Apenas apelamos para o bom senso. Vejamos: nesse ano atípico, de crise pandêmica e hídrica,  querer impor indicativos de 

satisfação de cliente, chega a ser brincadeira. É claro que a população está na bronca. Alheio a isso, o sanepariano se dedicou plenamente à sua função. Não pode ser responsabilizado por uma situação que não foi criada por ele. Por isso, solicitamos que seja levado em conta a pontuação de forma proporcional às metas não atingidas e não simplesmente impor o zeramento total. Também, solicitamos a inclusão e nova redação para algumas cláusulas de modo a garantir que o trabalhador possa receber um PPR decente. 

Para 2021, queremos estabelecer pelo menos um percentual mínimo que garanta o PPR e não deixar tudo em aberto para a empresa decidir por ela mesmo quanto, quando e como vai pagar o PPR. Deixar em aberto é inaceitável e prejuízo na certa. É preciso seriedade.  

Enfim, o ponto de partida para uma negociação decente passa pela aceitação dessa nossa proposta. Não adianta a Sanepar  ficar fazendo de conta. É preciso falar sério. Queremos estabelecer critérios decentes. Sem isso, não adianta nem falar de valores, pois sem critério, eles não serão possíveis mesmo.  Estamos falando seriamente. Esperamos que a empresa tenha a dignidade para fazer o mesmo. 

Demos cinco dias para a empresa responder nosso ofício há partir do recebimento. 

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOSSA CONTRAPROPOSTA:








0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.