SANEPAR apresenta defesa, mas esconde documentação do MPT

Por ocasião da mediação do Ministério Público do Trabalho sobre o recadastramento das funções quanto ao adicional de insalubridade, a SANEPAR se manifestou e apresentou no dia 21 de fevereiro, a sua defesa a qual foi anexada aos autos do processo.

A justificativa da Companhia de Saneamento do Paraná se baseia no fato do SESI ter sido contratado por licitação, como determina a lei, e ter cumprido todos os requisitos a fim de garantir a idoneidade do processo.

Um "blá blá blá" que não passa de fachada, já que em diversas localidades os trabalhadores não foram entrevistados nem sequer tiveram suas atividades laborais acompanhadas por um Engenheiro de Segurança do Trabalho. 

Como bem sabemos, os laudos foram elaborados levando-se em consideração normas e diretrizes ultrapassadas, deixando de considerar outras mais atuais e pertinentes ao caso. Talvez por isso a SANEPAR venha tentando prejudicar o trabalho das Entidades Sindicais ao não fornecer os laudos solicitados, em especial os da nossa base de representação, documentos esses deveriam ser públicos, com livre acesso das partes interessadas.

O resultado da falta de respeito dos Diretores é que muitos trabalhadores seguem trabalhando expostos a um alto risco a saúde e a vida, mas agora sem o adicional, direito que foi suprimido de forma autoritária e unilateral.

Seguiremos trabalhando dentro da mediação do MPT e caso se esgote esta possibilidade, buscaremos reverter o corte da insalubridade em outras esferas.









0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.