Saneparianos protestam contra a retirada de direitos

Trabalhadores da SANEPAR cruzaram os braços e pararam as atividades na manhã desta quarta-feira, dia 18.

O ato aconteceu simultaneamente em frente a Sede, em Curitiba, e em diversas Gerências do Estado como forma de protesto contra a retirada de direitos pela Diretoria da Empresa, sem passar pelo Acordo Coletivo, de forma autoritária e unilateral.

Uma destas medidas é a implantação de uma nova escala de revezamento (4x2) com quatro dias de trabalho para dois de folga. Apesar de parecer benéfica, nada mais é do que uma forma encontrada para que os trabalhadores de determinados setores trabalhem nos finais de semana sem receber hora extra como forma de compensação.

A outra medida é o recadastramento de insalubridade e periculosidade que passará a vigorar a partir de janeiro de 2020  e que afetará mais de 1.500 trabalhadores que vão perder os acréscimos no salário oriundos destes adicionais e ainda assim vão continuar expostos a ambientes perigosos e a agentes nocivos a saúde.  

Vale ressaltar, que diante da insatisfação dos saneparianos, o SAEMAC tentou por várias vezes resolver esta questão de forma administrativa, mas sem sucesso.

Dessa forma, reforçamos que este ato não é isolado e que se não houver acordo entre as partes, outras ações serão realizadas.“Se a Empresa trata de forma unilateral os encaminhamentos, é trabalhador na rua se posicionando contra”, afirma o Secretário Geral  do SAEMAC, Rodrigo Picinin.


Veja mais algumas fotos:












0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.