Ato contra a MP 868 foi realizado na SANEPAR



Nesta segunda-feira, dia 13, em um ato unificado realizado nas gerências da SANEPAR em várias cidades do Paraná, trabalhadores vestiram preto, paralisaram suas atividades e se uniram em forma de protesto contra a Medida Provisória 868, ou MP do Saneamento, da Sede e da Conta Alta, como é mais conhecida.

A Medida, que na semana passada teve o seu relatório aprovado pela Comissão Mista, está na pauta da Câmara Federal de hoje (14). Seu principal objetivo é alterar o Marco Regulatório do Saneamento, entregando o setor para a iniciativa privada e, como é sabido por todos, tornando precária a prestação dos serviços e abrindo caminho para aumentos constantes e abusivos nas tarifas, prejudicando milhares de famílias em todo o Estado, em especial as mais carentes e as que residem em cidades de menor porte.

Movimento como este, realizado na Companhia de Saneamento do Paraná, ocorreu também em estatais dos demais estados do País. Repudiando esta MP por seus claros prejuízos a toda a população ao tratar a água como mercadoria e não como um direito, Governadores também já assinaram um documento, manifestando-se contrários a essa MP.

Segundo Gerti José Nunes, Diretor Presidente da Entidade Sindical SAEMAC, essa é uma luta que além dos trabalhadores do setor, envolve a sociedade como um todo. “Não são só os trabalhadores que serão prejudicados com esta MP, mas também a população, os usuários. A água é um bem público de que toda a população necessita. Nesse momento, devemos estar juntos na defesa do saneamento.”

Em paralelo a defesa do Saneamento seguimos lutando também para dar prosseguimento as negociações do ACT, que seguem paradas por entraves burocráticos criados dentro da Empresa. Até o momento não foi agendada uma nova reunião, conforme prazo estipulado na semana passada. Dessa forma, nobres companheiros, uma paralisação geral deverá ser marcada para os próximos dias. Esperamos que haja uma adesão em massa assim como ocorreu neste ato da MP. Não devemos delegar para os outros aquilo que é nosso dever, portanto essa é a hora de arregaçarmos as mangas e lutarmos por nossos direitos.



















0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.