ACT 2019/2020: Sindicatos pressionam por respostas


Como é de conhecimento de todos, em especial dos nobres trabalhadores, os Sindicatos Majoritários não estão medindo esforços na busca de soluções que visam agilizar o andamento do processo de negociação para renovação do ACT para o período 2019/2020, inclusive com a busca de apoio externo. 

Na terça-feira, dia 21, protocolamos um ofício junto à SANEPAR dando o prazo para a apresentação de uma proposta até o último dia deste mês de maio, com a possibilidade de paralisação caso isso não ocorra.

Já nesta quarta-feira, dia 22, o imbróglio que já perdura por quase meio ano teve alguns avanços bastante significativos e, graças à articulação das Lideranças Sindicais realizada junto ao Líder do Governo, Deputado Hussein Bakri (PSD), foi realizada uma reunião entre os Majoritários e o Subchefe da Casa Civil, Alexandre Guimarães, o qual prontamente se inteirou do assunto e se mostrou surpreso com a demora da aprovação da CCEE, uma vez que a Proposta foi construída de forma unificada entre os Sindicatos e a Empresa, o que deveria tornar este processo mais rápido e menos burocrático. Alexandre se prontificou, então, em viabilizar uma reunião entre o Chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o Presidente da SANEPAR, Cláudio Stabile, para desenrolar o Acordo Coletivo.

Ainda em reunião no dia de ontem, a Diretora Administrativa, Priscila Marchini Brunetta, demonstrou preocupação com a situação e disse que assim que recebeu o ofício informando do prazo dado pelas Entidades Sindicais o repassou tanto ao Presidente da Companhia de Saneamento do Paraná, quando ao Chefe da Casa Civil do Estado. Afirmou ainda, que na manhã de hoje toda a diretoria estará reunida no entorno desta questão a fim de que, no máximo na semana que vem, seja possível apresentar uma proposta referente ao Acordo.

Reunião entre os Majoritários
De qualquer forma as Entidades Sindicais Majoritárias (SAEMAC, SINDAEL, SINDAEN E STAEMCP) juntamente com o SIQUIM, representando os técnicos, se reuniram para retirar alguns encaminhamentos e caso não haja um posicionamento concreto da SANEPAR até o dia 31 de maio, na segunda-feira seguinte, dia 03 de junho, tanto a SANEPAR, como os Órgãos Oficiais, entre eles o Ministério do Trabalho, serão notificados sobre a paralisação geral e, na sequência, informaremos em nosso site quais serão os próximos passos.

Pedimos a colaboração dos companheiros trabalhadores para que fiquem atentos e, caso necessário, se mobilizem de forma massiva. Este é um assunto de interesse de todos já que envolve reajustes salariais e a manutenção ou implantação de benefícios que visam à garantia de melhores condições de trabalho, saúde e vida além de assegurar o respeito e a valorização que lhes é de direito pelo bom trabalho de desempenham no exercício de suas funções.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.