SAEMAC participa de reunião, em Brasília, pela defesa do Saneamento Básico no Brasil

O Secretário Geral do SAEMAC, Rodrigo Picinin, está em Brasília, juntamente com outros Sindicatos Urbanitários e Entidades ligadas ao setor, participando de diversas atividades com o objetivo de ampliar o diálogo, no intuito de buscar apoio e traçar estratégias para engrossar a luta contra a ameaça constante de privatização em nosso país, em especial no saneamento.

Nesta terça-feira, dia 05, um dos temas amplamente debatidos em Reunião de Representantes Sindicais com Deputados da oposição, entre eles: Margarida Salomão (PT/MG), Glauber Braga (PSOL/RJ), Orlando Silva (PCdoB/SP), Elvino Bohn Gass (PT/RS), João Daniel (PT/SE) e Afonso Florence (PT/BA), junto à Comissão de Desenvolvimento Urbano foi a MP 868/18, editada no final de dezembro do ano passado, a qual começou a tramitar no dia 1º de fevereiro com o fim do recesso parlamentar. Apesar de ter passado por uma reformulação, traz em sua essência os mesmos objetivos da extinta Medida Provisória 844/18, ou seja, atualiza o marco legal do saneamento básico e altera a Lei nº 9.984, de 17 de julho de 2000 para escancarar as portas do saneamento no Brasil para a iniciativa privada, precarizando e dificultando o acesso aos serviços, aumentando tarifas e expondo a população a diversas doenças, muitas delas erradicadas há vários anos. Os deputados presentes na reunião entenderam a preocupação diante dos fatos apresentados, manifestaram apoio a esta causa e afirmaram que vão fazer oposição a esta MP.


Mesmo diante de tantas discussões e mobilizações que ocorreram no ano passado em diversas esferas Brasil a fora alertando sobre o retrocesso e os prejuízos que estas medidas impensadas poderiam causar para trabalhadores e a população em geral, os governantes insistem em colocar nossas riquezas a venda, com benefício exclusivo aos grandes empresários em detrimento de todos aqueles que precisam de um serviço acessível e de qualidade e que mais uma vez vão pagar, e caro, o preço do descaso e da ganância.

As atividades na Capital Federal seguem até o dia 07 de fevereiro. Até lá, além de reuniões de articulação com autoridades, como deputados e senadores, estão marcados outros dois encontros para a criação do Observatório Nacional dos Direitos à Água e ao Saneamento e também a reunião da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental, passos importantes que doravante irão nortear os trabalhos de oposição, na tentativa de barrar o avanço e a aprovação dessa Medida, assim como foi feito no ano passado.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.