Ex-presidente deve ter adquirido muitas ações da Sanepar, pois acredita que ainda manda

Não bastasse os três anos em que ficou a frente da SANEPAR em que deixou transparecer toda a sua falta de comprometimento e interesse em trabalhar em benefício do quadro funcional da empresa, esta semana o senhor Mounir Chaowiche deu mais um exemplo de sua total falta de bom senso, conforme post publicado no dia 26 de abril pelo Blog Zé Beto, o qual reproduzimos abaixo:

“Candidato a deputado federal,  Mounir Chaowiche (PSDB) foi exonerado da presidência da Sanepar no dia 6 de abril. Hoje ele foi à sede da empresa e se comportou como se ainda estivesse no cargo, agora ocupado por Ricardo Soavinski, escolhido pela governadora Cida Borghetti. No Palácio Iguaçu, como aqui foi revelado, Chaowiche ganhou apelido de “mosca de padaria” por ser mais que chato. O que fez hoje, a começar pelo fato de estacionar o carro na vaga destinada ao presidente, aniquilou o que se poderia esperar de alguém com bom senso. Passou a tarde toda na Sanepar como se fosse o rei da cocada. Funcionário da Caixa Econômica Federal, ex-presidente da Cohapar, o candidato pode ter certeza que votos de seus ex-funcionários serão raros.” 

Ainda de acordo com relatos dos trabalhadores que lá estavam, houve barraco e tudo teria acontecido de forma bastante rude e truculenta, a ponto de algumas pessoas saírem chorando pelos corredores, o que é lamentável vindo de alguém que até pouco tempo ocupava o mais alto cargo da Companhia.

Diante de tal invasão a sede da empresa nos cabe uma pergunta: quem realmente está mandando na SANEPAR? Pois sabemos que no dia 23 do corrente mês houve a indicação de um novo nome a Presidência da empresa, o qual foi aprovado pelo Conselho Administrativo e deve tomar posse na próxima sexta-feira, dia 27.

Repugnante esta atitude de alguém que não faz mais parte do quadro diretivo da empresa, mas, ao que tudo indica, não quer “largar o osso”, ou seja, não quer deixar de lado todos os benefícios, regalias e, principalmente, os bons contatos e interesses políticos que sempre estiveram em jogo e que serviram de trampolim para que buscasse alçar voos mais altos, como se lançar a candidato nas próximas eleições.

Ao longo desses anos não conquistamos nada de graça, foi tudo com muita luta e suor, mas na gestão do senhor Mounir, em específico, nunca se avançou para além da inflação. Prova disso é o nosso ACT 2018/2019 que segue emperrado devido a uma proposta absurda, totalmente incompatível com a realidade, e com as diversas promessas que foram feitas de que este seria o melhor Acordo Coletivo de Trabalho já firmado, que dinheiro não seria problema para que pudéssemos avançar (vide o lucro da empresa que só aumenta), e que programas como o PAI e PDV possibilitariam um melhor enquadramento salarial aos que ficassem. Papo furado! O politiqueiro de plantão nunca trabalhou se não em benefício próprio e agora paga de bom moço para angariar votos.

Devemos abrir os nossos olhos, afinal o que esperar de um candidato que nunca se importou com o bem estar e com os anseios da classe trabalhadora e de seus familiares, e que nunca se mostrou digno de ocupar um cargo de tamanha importância em uma empresa do porte da SANEPAR? Nunca fez nada enquanto esteve na Companhia de Saneamento do Paraná por seus trabalhadores e não fará nada na Câmara dos Deputados, se eleito, em prol da população. 

Sejamos realistas, se hoje a SANEPAR é reconhecida a nível nacional e internacional sendo referência no segmento é por mérito exclusivo dos trabalhadores que mesmo diante de todas as dificuldades e situações degradantes a que foram submetidos nunca abaixaram a cabeça e continuaram trabalhando duro, não porque tiveram valorização, mas por respeito e consciência já que é desta empresa que tiram o sustento de suas famílias.

Portanto nobres companheiros, nós do SAEMAC repudiamos o lamentável fato acima mencionado e lembramos a todos que não podemos ser coniventes com esta situação muito menos acreditar neste “lobo em pelo de cordeiro” que se acha superior a tudo e a todos. Precisamos seguir lutando na defesa dos nossos direitos e desta empresa que é do povo paranaense. 

0 comentários:

Postar um comentário