Produção de cloro tem leve queda de 0,3%, aponta Abiclor

A produção de cloro-álcalis teve variação negativa de 0,3% no período de janeiro a outubro, em comparação com o mesmo intervalo de 2014, segundo informações da Associação Brasileira de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor). Foram produzidas este ano até outubro 1.037.344 toneladas de cloro.

O consumo setorial de cloro (vendas totais somadas aos usos cativos) apresentou variação negativa de 0,5%. O uso cativo cresceu 0,4%, para 907.030 toneladas. Já as vendas totais caíram 6,6%.

O nível de utilização da capacidade instalada acumulada no ano recuou para 81,6%, ante 83,1% na comparação com o mesmo período de 2014, se distanciando ainda mais da média histórica da indústria, que é de 87%. Em setembro e outubro, as taxas de utilização da capacidade foram ainda mais baixas, de 72% e 75,4%, respectivamente, devido principalmente a paradas programadas para manutenção, segundo informa a Abiclor.

No caso da soda cáustica, a produção recuou 0,6% entre janeiro e outubro, atingindo 1.135.596 toneladas. As vendas totais ficaram estáveis, registrando ligeira variação positiva de 0,1% em relação a igual período de 2014. As importações de soda diminuíram 25,2%, com um total de 737.420 toneladas.

O cloro e a soda abastecem mais de 16 setores da atividade econômica, atendendo à demanda de diferentes segmentos das indústrias de defensivos agrícolas, limpeza, papel e celulose, componentes eletrônicos, metalurgia, têxtil, tratamento de água, entre outras.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.