Estudante descobre como tratar esgoto sem química

De acordo com o Instituto Trata Brasil, apenas 39% dos esgotos no Brasil são tratados. O volume de esgoto não tratado nas maiores cidades do país – e lançado no meio ambiente – equivale a 2.959 piscinas olímpicas por dia.
Imagem ilustrativa

É de se assustar, não? Ainda bem que existem pessoas dispostas a mudar essa realidade alarmante. É o caso do engenheiro ambiental Jonas Rodrigo dos Santos. Ele desenvolveu um sistema natural de tratamento de esgoto para áreas rurais, que devolve ao meio ambiente a água residual limpa.

O que isso significa?

A água procedente de uso doméstico, comercial ou industrial volta para a natureza sem o risco de contaminação de rios e córregos. São cinco fases de limpeza: fossa séptica, tanque de zona de raízes, filtro de pedras grossas, filtro de pedra britada, filtro de pedrisco e carvão ativado.

Na parte das raízes, Jonas plantou taiobas e bananeiras, que tiram proveito da matéria orgânica ainda em suspensão. Os desjeitos recolhidos na fossa séptica vão para tanques com filtros naturais,sem nenhuma adição de químicos durante o processo.

O mais incrível é que a ideia surgiu a partir da monografia que Jonas apresentou na conclusão do seu curso. A vontade de mudar o mundo do jovem estudante foi reconhecida pela Agência Nacional de Águas, que premiou o projeto.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.