A favor do impeachment de Dilma? Beto Richa fica em cima do muro

O governador Beto Richa (PSDB) não deixou clara a sua posição a respeito da possibilidade da abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Durante a abertura do Encontro Estadual de Empreendedores e Líderes Rurais 2015, promovido pela Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) na última quinta-feira (3), o governador disse que “ninguém tem o prazer de defender o afastamento” de Dilma.
Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

“É uma medida extrema, mas hoje temos visto a falta de apoio das ruas, a fragilidade junto ao Congresso Nacional e aí a gente se preocupa de fato em relação a governabilidade”, disse Richa no evento. “Nas condições que estão hoje, ninguém é a favor ou tem o prazer de defender o afastamento, até porque nós somos democráticos e respeitamos os resultados das urnas. Mas o que preocupa é a falta de condições para conduzir de forma segura o Brasil para sair desta crise”, disse Richa.

O governador também mencionou a reação do mercado financeiro em relação à possibilidade do afastamento de Dilma. No dia seguinte à aceitação do pedido pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o dólar marcou a maior queda diária em um mês, voltando abaixo de R$ 3,75. A Bovespa também reagiu positivamente à aceitação do pedido de impeachment de Dilma. Já as ações da Petrobras subiram de 3,48% (preferenciais, sem direito a voto) a 6,12% (ordinárias, com direito a voto).

“Só com o fato da abertura do processo de impeachment vejo a reação do mercado, demonstrando também que além da crise política e econômica existe também uma crise de confiança pela falta de planejamento deste governo, pela falta de uma visão, de uma luz no final do túnel. E isso é muito ruim para o país”, analisou Richa.

Fonte: Gazeta do Povo

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.