Veja os dias trabalhados por ano e por faixa salarial só para pagar o IR

A "mordida" do Leão varia de acordo com a renda. Dependendo da faixa salarial, o brasileiro terá trabalhado dias, semanas e até alguns meses do ano somente para pagar o Imposto de Renda (IR), aponta cálculo feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) a pedido do G1.

Quanto maior é o salário, maior é o valor retido na fonte e maior a quantidade de dias trabalhados por ano para pagar o tributo. Quem recebe, por exemplo, R$ 2,5 mil por mês, terá trabalhado 5 dias no ano para pagar o IR. Aqueles que têm salário de R$ 3,5 mil "entregaram" para a Receita uma remuneração equivalente a 15 dias de trabalho. Já para quem recebe R$ 5 mil, foram 31 dias trabalhados para o Fisco. Para salários acima de R$ 9 mil, são mais de dois meses comprometidos somente para pagar o imposto.

O cálculo do IBPT refere-se ao valor de Imposto de Renda retido na fonte pagadora, levando em consideração as diferentes faixas de tributação, e não inclui eventual restituição.
A metodologia adotada nas simulações avaliou o peso do IR para contribuintes assalariados, com até dois dependentes, e renda anual a partir de R$ 30 mil. Segundo o instituto, não foram utilizadas rendas mensais menores porque estas estão isentas de IR, de acordo com o cálculo na tabela regressiva.

Pelas regras da Receita, estão obrigadas a apresentar a declaração neste ano as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 25.661,70 em 2013. O valor foi corrigido em 4,5% em relação ao ano anterior.

 Carga tributária

Outro estudo do IBPT mostra que, em 2013, o brasileiro trabalhou cerca de 150 dias, ou quase cinco meses do ano, para pagar todos os impostos, taxas e contribuições aos cofres públicos.

De acordo com o levantamento, o pagamento dos tributos comprometeu, em média, cerca de 41,82% da renda bruta do trabalhador no ano passado. Segundo o IBPT, hoje se trabalha o dobro do que se trabalhava na década de 70 para pagar a tributação. A média de número de dias trabalhados por ano somente para pagar tributos subiu de 76, na década de 70, para 102 na década de 90, e, nos anos 2000 ultrapassou os quatro meses.

O IBPT estima que a carga tributária total brasileira subiu para 36,42% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013, ante o percentual de 36,37% de 2012.

Segundo o instituto, os tributos federais alcançaram 25,50% do PIB, os tributos estaduais, 9,08%, e os tributos municipais, 1,83%.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.