Metroviários de MG protestam contra parceria público privada

Trabalhadores e trabalhadoras decidiram pelo estado de greve em assembleia no dia 25 de fevereiro, quando, em audiência na Procuradoria Regional do Trabalho, representantes da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (Cbtu) e Metrominas não apresentaram qualquer informação sobre o destino de metroviários e metroviárias com o projeto de parceria público privada (PPP), que é rejeitado pela categoria, organizada pelo Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG).

A medida ameça empregos e direitos trabalhistas e possibilita a ampliação da terceirização no metrô. As empresas também nada esclareceram sobre o valor das tarifas, que aumentaram com as PPPs no Rio de Janeiro e São Paulo, e a expansão das linhas.

A categoria vai realizar ato público às 8 horas do dia 19, na Estação Central, e se reunirá em assembleia geral após nova audiência na Procuradoria Regional do Trabalho, programada para as 10 horas.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.