Sanepar leva nova bordoada jurídica por não fornecer laudos técnicos

Algumas decisões e orientações da Sanepar, no âmbito administrativo, têm sido mal conduzidas e na contramão dos interesses dos seus funcionários. Temos a convicção de que a Assessoria da Diretoria, através do Sr. Glauco, não tem esse posicionamento, mas algumas pessoas, notadamente nos setores jurídico e de RH fazem questão de criar dificuldades para vender facilidades.

Recentemente, o jurídico do Saemac protocolou diversos pedidos junto ao RH da empresa, requerendo o fornecimento de laudos técnicos e PPSs, visando facilitar os processos revisionais de aposentadoria de inúmeros funcionários. As respostas foram negativas, e a Sanepar, ignorando que nem sequer era ré nos processos, negou o fornecimento, alegando simplesmente que não era obrigada por lei a tanto.

Obrigou, com isso, o Saemac a recorrer à Justiça, mais uma vez. E a Justiça não falhou. Mandou a Sanepar fornecer os documentos, sob pena de multa de cem reais por dia pelo descumprimento. A decisão, da 2ª Vara do Trabalho de Curitiba, foi publicada no dia 16 de setembro e vale para 16 cidadãos que emprestaram a maior parte de sua vida à Sanepar, e que não tiveram o devido reconhecimento.

Nossa expectativa, agora, é de que a Sanepar mude de rumo, e que as suas atitudes administrativas, que podem simplificar a vida de seus funcionários e até mesmo melhorar sua relação com o sindicato, sejam pautadas a partir de agora pela simplicidade, não pela dificuldade. Olho aberto, Sr. Glauco! Olho aberto, Diretoria!


Dr. Araripe Serpa Pereira Gomes
Advogado da Assessoria Jurídica do Saemac

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.