Saemac convoca trabalhadores para paralisação do dia 15 de março

Os dirigentes do Sindicato orientam os trabalhadores a participar, amanhã,  quarta-feira (15), da Greve Geral. A entidade adere aos atos do Dia Nacional de Paralisações e Luta contra a PEC 287

“Querem rasgar a ‘bíblia’ do trabalhador”, diz Gerti José Nunes, presidente do Saemac. O dirigente sindical completa convocando os trabalhadores a aderir a Greve Geral desta quarta-feira (15), em todo o Brasil . “Temos motivos para lutar. Precisamos fazer nossa parte. É preciso rever essa decisão de mexer nas conquistas adquiridas pela classe trabalhadora. Para ‘o hoje’ não ser motivo de arrependimento amanhã”. De acordo com a direção da entidade, agora é o momento de cada um fazer a sua parte e unir forças, com toda a classe trabalhadora, indo pra rua pressionar os políticos. 

De acordo com os dirigentes do Sindicato, motivos não faltam para que os trabalhadores brasileiros se posicionem contrários a chamada “PEC da Morte”. Um dos pontos mais controversos é estabelecer idade mínima de 65 anos para se aposentar, eliminando a concessão do benefício por tempo de serviço. Outro item devastador para a vida do trabalhador é a obrigatoriedade de se trabalhar formalmente por 49 anos para se obter o benefício integral. 

O que diz a lei: hoje são necessários 35 anos de recolhimento para homens e 30 para mulheres. Já para se aposentar por idade, hoje é necessário ter pelo menos 15 anos de recolhimento (INSS) e 65 anos de idade para os homens e 60 para as mulheres. Com a reforma da Previdência quem quiser se aposentar precisará ter pelo menos 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres e 25 anos de recolhimento

“Todos os trabalhadores estão diretamente ligados com o que está acontecendo no Brasil. Esse atual governo federal quer tirar direitos de todos nós. E isso diz respeito a mim e você, trabalhador/a. Afinal, se a reforma passar, será o fim da aposentadoria para a maioria dos brasileiros”, completa a presidente do Saemac. 

A entidade sindical lembra que a participação de todos faz o movimento sindical forte. Sempre orienta para que a categoria se manifeste em relação a pautas específicas, como a manutenção de direitos dentro da Sanepar (PCCR, PPR, ACT, Plano de saúde, plano previdenciário). “Agora a luta é unificada, pois o que está em jogo são alterações na Consolidação das Leis do Trabalho”, finaliza Gerti José Nunes. 

Curitiba – Paraná

Concentração às 9 horas na Praça Santos Andrade e na Praça 19 de dezembro, com marcha rumo ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, e às 10h na Praça Tiradentes.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.