USP deve pagar salários descontados a grevistas

A Justiça do Trabalho determinou que a Universidade de São Paulo pague os salários descontados dos funcionários em greve. A juíza Fernanda Cobra, da Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, concordou com parecer do Ministério Público do Trabalho e fixou multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A greve na USP dura mais de três meses. Em agosto, os grevistas passaram a ter descontos na folha. Segundo a procuradoria, “a ausência de pagamento de salários por parte da empregadora se mostra arbitrária e flagrantemente ilegal”. A universidade terá agora 48 horas para depositar o valor.

O dissídio dos trabalhadores ainda não foi julgado. Para o Ministério Público, o reajuste deveria ser de 7,34%. Os funcionários querem 9,78%, enquanto a universidade afirma que mais de 100% de sua receita já está comprometida. Em 2013, o aumento foi de 5,39%.





Fonte: ConJur.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.