SAEMAC COBRA ASSISTÊNCIA DA SANEPAR PARA TRABALHADORES AFASTADOS PELO COVID-19

O Sindicato protocolou ofício solicitando uma mesa de negociação com a Sanepar para discutir a situação dos trabalhadores que pegaram Covid-19 e precisam de perícia no INSS para poder se afastar até a recuperação completa. Além do fato da doença, o problema fica maior ainda porque as perícias médicas (infelizmente, uma prática comum do INSS) são marcadas para datas muito distantes e até lá, o trabalhador fica à míngua, sem rendimentos num momento complicado, pois não tem condições de trabalhar e se manter. O Sindicato recebeu relato de  trabalhador que pegou a doença, ficou 30 dias internado, sendo 15 entubado,  voltou para casa para terminar o tratamento e ao solicitar o auxílio-doença  teve a perícia marcada somente para 90 dias após a saída do hospital. Uma vergonha.  Ou seja, até lá, vai ficar à mingua, tendo que arcar, além das despesas domésticas normais, ainda com as despesas do tratamento. Infelizmente, o Sindicato tem acompanhado vários casos de saneparianos nessa situação e, por isso, apela para a sensibilidade da empresa para encontrar uma maneira de poder dar assistência ou fazer algum adiantamento para que o trabalhador possa se  manter até o resultado da perícia. 

“Entendemos que a Sanepar tem sim essa responsabilidade com o trabalhador afastado. Pode ser, inclusive, que muitos tenham pego a doença trabalhando, desempenhando sua função em favor da empresa. Nada mais justo que a Sanepar preste auxílio ao trabalhador. Assim, apelamos para a sensibilidade da empresa para que possamos encontrar uma maneira de não deixar o trabalhador ao deus-dará. O momento é complicado para todos e, por isso, é preciso que nos unamos para enfrentar esse problema juntos”, diz o presidente do SAEMAC, Rodrigo Picinin.

Confira abaixo o ofício enviado para a Sanepar:





0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.