Especialista: governo perde ao menos R$ 50 milhões em venda de ações da Sanepar

Especialista: governo perde ao menos R$ 50 milhões em venda de ações da Sanepar O governo Beto Richa (PSDB) desperdiçou R$ 50 milhões dos R$ 500 milhões que pretendia arrecadar ainda neste mês com a negociação de ações da Sanepar na Bolsa de Valores. A avaliação é de um especialista em mercado de capitais que acompanha de perto as movimentações da companhia. Segundo ele, o anúncio de que as chamadas Units serão negociadas por preço mínimo de R$ 50 derrubou o valor dos papéis em 10% em apenas uma semana: de R$ 60,36 para R$ 54,32. 
Em outubro, a Sanepar anunciou um programa de conversão de suas ações em Units na tentativa de mudar o perfil dos papéis da empresa negociados na Bolsa. Em linhas gerais, cada Unit vai combinar uma ação ordinária e quatro preferenciais. A jogada é dar mais liquidez às ordinárias, que têm direito a voto, mas não contam com preferência na distribuição de lucros. Portanto, ao agrupá-las às preferenciais, a negociação dos papéis torna-se mais atrativa. 

Na última terça-feira (28), a companhia de saneamento comunicou ao mercado que 62,7% das suas 503 milhões de ações foram convertidas em Units. No dia seguinte, também em fato relevante, a Copel, segunda maior acionista da Sanepar – o principal é o governo do estado −, informou que negociará seus papéis convertidos em Units. 

No documento, a empresa de energia comunicou ainda que, diante do valor patrimonial de R$ 9,99 das ações da Sanepar em 30 de setembro, o preço mínimo por Unit deverá ser de pelo menos R$ 50. E aí está o erro do governo, também maior acionista da Copel, avalia Adeodato Volpi Neto, estrategista-chefe da Eleven Financial, que monitora a movimentação de mercado da Sanepar. 

Segundo ele, na ânsia de ter dinheiro em caixa ainda neste ano, o governo Richa se precipitou ao anunciar o valor mínimo das Units. Pelo cronograma, a fixação do preço por ação está marcada para 12 de dezembro e o início das negociações na Bolsa para dois dias depois. 

“Na semana passada, eu havia dito à Gazeta do Povo que o ideal seria uma venda gradativa das ações da Sanepar por parte do governo do estado e da Copel, porque esse seria um movimento inteligente. Mas é complicado colocar governo e inteligente na mesma frase”, afirmou Volpi Neto. “E aí está materializado: o governo já anuncia o valor mínimo das ações, provocando uma queda muito aguda das ações nesta semana.” 

Os papéis da Sanepar, que chegaram a valer R$ 60,36 na semana passada, fecharam em R$ 54,32 nesta segunda-feira (4). A queda repentina de 10% se traduziria em uma perda de R$ 50 milhões dos R$ 500 milhões que o Executivo pretendia arrecadar com essas transações. 

 “Por que o mercado vai pagar R$ 60 por um papel que o governo diz que vende por R$ 50? Mais uma vez, o governo corre para botar dinheiro em caixa ainda em 2017 num movimento pouco responsável e nada diligente, por olhar apenas para o próprio umbigo. Eles amassaram os papéis da Sanepar com esse comunicado ao mercado e jogaram pelo menos R$ 50 milhões no lixo”, avalia. “O que se espera de um governo inteligente é que vendesse as ações com cadência, para não impactar o fluxo de caixa e o valor de mercado da companhia. Até porque as Units continuariam pesadas e com tendência de alta até que a operação de venda das ações seja concluída.” 

Fonte: Gazeta do Povo 

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.