Três a cada cinco paranaenses NÃO lembram em quem votaram para a Alep

A maior parte dos paranaenses não lembra em quem votou na última eleição e não sabe citar nenhum projeto de lei aprovado neste ano pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

De acordo com uma sondagem realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, 60,8% dos entrevistados não souberam dizer o nome do deputado em que votaram em 2014. Só 27,9% dos eleitores citou o nome de um parlamentar. Outros 11% afirmaram ter anulado o voto ou não comparecido às urnas.

O alto número de eleitores “esquecidos” não reflete necessariamente desinteresse do paranaense pela política, de acordo com o professor de ciências políticas da Uninter, Doacir Quadros. “São muitos candidatos se apresentando para o eleitor e isso faz com que ele perca a referência em quem votou”, afirma o cientista político. Ele lembra que, em 2014, 750 candidatos disputaram 54 cadeiras na Assembleia. “O próprio sistema eleitoral por vezes contribui para esse esquecimento.”

Outro ponto que contribui para o esquecimento, de acordo com Quadros, é o fato de as eleições para cargos do Legislativo serem proporcionais. “Por ter o voto proporcional, o eleitorado não dá tanta importância porque não conhece a regra que orienta a distribuição dos votos”, explica.

Leis aprovadas
Quando o assunto é a atividade na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o número de desinformados é ainda maior: 77,3% não souberam citar nenhum projeto de lei aprovado na Alep esse ano. Entre os projetos de lei mais lembrados pelo restante dos entrevistados, o que mais se destacou foi a retirada de benefícios dos professores estaduais, projeto que culminou na “Batalha do Centro Cívico” do dia 29 de abril, com 6,2% das menções.

Em seguida aparecem o aumento de impostos e o pacote de mudanças na Paranaprevidência, com 4,6% cada. O aumento de salário para os próprios parlamentares foi lembrado por 1,6% dos paranaenses.

A grande maioria dos eleitores também não sabe quem é o atual presidente da Alep. Apenas 6% dos entrevistados citaram o nome do deputado Ademar Traiano (PSDB). Outros 92,4% reconheceram não saber quem é o presidente da Casa e outros 1,7% citaram o nome de outro parlamentar.

Nesses casos, a culpa nem sempre é do eleitor, segundo Quadros. “Observa-se que não há interesse da Casa Legislativa em ser transparente no processo de eleição do presidente e dos projetos”, critica o cientista político. “Temos que refletir sobre a desconfiança que o brasileiro tem em relação às casas legislativas. Isso implica em um desinteresse no que está acontecendo [nas assembleias]”, completa Quadros.

Atividade legislativa
Veja a opinião dos paranaenses em relação ao trabalho dos deputados



0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.