Dieese, 60 anos de serviços prestados ao movimento sindical e à sociedade brasileira

Ao longo desses 60 anos de história, o Dieese conquistou credibilidade nacional e internacional. É uma entidade reconhecida pela qualidade da produção científica, excelência do quadro técnico e deve ser reconhecida como entidade de utilidade pública para receber recursos públicos imprescindíveis ao seu funcionamento.

A Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal (CDH) realizou no dia 24 de novembro audiência pública para homenagear os 60 anos de fundação do Departamento de Estudos e Estatística Socioeconômicos (Dieese).

A sessão foi convocada e aprovada pelo presidente do colegiado, senador Paulo Paim (PT-RS), que disse estar feliz ao estar recordando do seu histórico de atuação em favor dos trabalhadores e o apoio consistente e inigualável do Dieese.

“ As lutas já ocorridas nesta Casa e haverá outras, contou com o auxílio desse órgão, criado pelo movimento sindical e cujos dados e pesquisas que realiza contribuem para questionamentos à elite e a tomada de decisões em favor do conjunto dos trabalhadores”, assegurou Paim.

Atuação

De acordo com a presidente do Dieese, Zenaide Honório, o Departamento está presente em 100 unidades de trabalho, realiza pesquisa sobre a cesta básica em nove estados e é ao longo dos 60 anos de fundação protagonista em assessoria do movimento sindical. “É uma entidade singular, única no mundo, cuja produção técnica é voltada para atendimento das demandas do movimento sindical, em particular, e da sociedade, em geral”, garantiu.

Para tornar os estudos realizados pelo órgão ainda mais difundidos no meio sindical e social, o Dieese fundou a Escola de Ciência do Trabalho, que terá sua primeira turma formada neste ano.

Em parceria com o DIAP, o Dieese tem ampliado o acompanhamento das atividades no Congresso Nacional e procurado atuar em favor da agenda sindical para além das pesquisas no sentido de tornar efetiva melhorias no sistema previdenciário, de trabalho decente, de combate ao trabalho escravo e ampliação de direitos e garantias individuais para os assalariados.

Ainda em sua fala, Zenaide destacou a atuação do dirigente sindical Epaminondas Lino de Jesus, um dos fundadores e presidente do escritório do Dieese em Brasília e, atualmente, na direção do Sindaf-DF e Superintendente do DIAP.

Desafios

Ao discursar, a diretora Técnica do Dieese, Angela Maria Schwengler enfatizou que o Departamento contribui sobremodo para a edificação da democracia a partir do olhar dos trabalhadores.

“Entre os desafios que temos pela frente está a superação da desigualdade salarial entre homens e mulheres no mundo do trabalho, a distribuição equitativa da renda nacional, a promoção do desenvolvimento com inclusão e trabalho digno para o conjunto dos trabalhadores”.

E prosseguiu: “O sistema público de trabalho e renda ainda temos que implementar para atender adequadamente as demandas e necessidades dos trabalhadores. O SINE – Sistema Nacional de Emprego está desestruturado e as condições de atendimento estão aquém do que precisa os assalariados.

Socorro do movimento sindical

O atual coordenador regional do Dieese em Brasília, José Maria de Oliveira, destacou em sua fala a importância do órgão pelo socorro prestado ao movimento sindical brasileiro, principalmente durante negociação salarial com o patronato.

“Também não posso esquecer de parabenizar todos os funcionários do Dieese que tocam o dia-a-dia e fazem com que seja um centro de excelência da classe trabalhadora”.

Conquistas

O senador Paulo Rocha (PT-PA) resgatou grandes e importantes conquistas dos trabalhadores ao longo dos 60 anos de criação do Dieese. “Logramos, durante o governo do presidente Lula, avanços sociais, econômicos e trabalhistas, mas não demos conta de fazer a reforma agrária, política, tributária e dos meios de comunicação. Nossos desafios são avançar em conquistas em contraposição à agenda conservadora que está sendo imposta”.

Empoderamento da classe trabalhadora

Ao discursar, a deputada Érika Kokay (PT-DF), que foi durante muitos anos presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, enfatizou a importância do Dieese para o empoderamento da classe trabalhadora e do movimento sindical.

“Essa homenagem ao Dieese é merecida. Os dados e pesquisas produzidos foram fundamentais ao longo desses 60 anos para a luta contra a hegemonia patronal. A marca do Dieese está nas grandes conquistas e estará na luta de resistência contra o fundamentalismo que tem caminhado e avançado no Parlamento como o projeto da terceirização, a pejotização das relações de trabalho e aos pedaços estão avançando na retirada de direitos como o impedimento de acesso à Justiça do Trabalho”.

E continou: “precisamos ampliar a consciência histórica do papel de trabalhadores de todos que constituem o Dieese para fortalece-lo e que reafirmam, inclusive, a própria humanidade. Vida longa ao Dieese”!

Dieese e a luta do campo

Ao falar, o ex-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Francisco Urbano disse ser o Dieese a síntese da capacidade de mobilização da classe trabalhadora e que juntamente com o DIAP tem vastos serviços prestados na luta do campo e da cidade, enfim, do conjunto dos trabalhadores brasileiros.

Urbano agradeceu a oportunidade e convite de estar presente à sessão de homenagem aos 60 anos do Dieese fazendo menção honrosa à atuação da companheira Lilian Arruda Marques, do Dieese, que durante muitos anos prestou assessoria à CONTAG.

Entidade de utilidade pública

Ao participar da sessão, o diretor de Documentação do DIAP, Antonio Augusto de Queiroz, destacou a importante atuação do Dieese na conquista de direitos para os trabalhadores, para a sociedade e para o país.

“Ao longo desses 60 anos de história, o Dieese conquistou credibilidade nacional e internacional. É uma entidade reconhecida pela qualidade da produção científica, excelência do quadro técnico e deve ser reconhecida como entidade de utilidade pública para receber recursos públicos imprescindíveis ao seu funcionamento”.

E continou: “a FGV, por exemplo, que também produz conhecimento, recebe recursos do orçamento federal e deve ser dado o título de entidade de utilidade pública ao Dieese em razão dos estudos, dados e pesquisas produzidos serem de interesse da sociedade, de universidades, do movimento sindical e do governo. São 60 anos de serviços prestados ao país”.

Emenda parlamentar

Ao saber da possibilidade de destinar emenda parlamentar para o custeio das atividades desenvolvidas pelo Dieese, o senador Paulo Paim de pronto disse que além de continuar a destinar recurso para todos os municípios do Estado do Rio Grande do Sul, passaria, a partir daquele momento a incluir o “município” Dieese como destinatário de dinheiro público para seu funcionamento.

“Além de incluir o Dieese entre os municípios que recebem dinheiro do orçamento, vou colher assinatura para realizar uma sessão solene no plenário do Senado em homenagem do Dieese. Contem comigo e vida longa ao Dieese!”.

Fonte: Boletim eletrônico do Dieese.

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.