Professores da rede estadual mantêm acampamento no feriado de Carnaval

Pelo menos 150 pessoas, a maioria professores da rede estadual de ensino, mantém acampamento em frente à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba, nesta segunda-feira (16). Os docentes estão mobilizados desde a semana passada, quando deram início à greve, em meio a ameaça de votação do chamado “pacote de maldades” pelos deputados a pedido do governo.

Com a mobilização, que culminou na ocupação do prédio da Alep pelos servidores, o governo resolveu retirar os projetos de lei que eram alvo de polêmicas para que sejam melhor discutidos. Conforme dirigentes da APP, a greve será mantida pelo menos até esta quinta-feira (19), quando está marcada uma reunião entre a entidade e o Secretário Chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD).

Doações

A todo momento, o acampamento montado pelos servidores recebe doações de alimentos e utensílios básicos. Rui Valefe, professor no Colégio Estadual Deputado Arnaldo Busato, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, levou a família para prestar solidariedade aos colegas e fazer uma doação. “Participei dos protestos na Assembleia e também faço parte dessa luta”, disse.

Conforme Valefe, os demais interessados em fazer doações devem entrar em contato com a APP para saber quais os materiais de maior necessidade. “Ontem tivemos que fazer uma doação de pães para uma entidade social porque senão iam estragar”, conta.

Atividades

Para manter a mobilização mesmo no feriado de Carnaval, os professores, de Curitiba, da Região Metropolitana e do interior do estado, têm feito um revezamento para manter o acampamento. Os próprios manifestantes, em conjunto com a APP, organizaram oficinas e atividades durante todo o feriado.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.