Metalúrgicos da Renault fecham acordo com PLR de R$ 24, 8 mil

O Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) fechou um novo acordo salarial com a Renault do Brasil na tarde desta terça-feira (25) com aumento real de 2,5% e pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de R$ 24,8 mil pelos próximos três anos. 

Além disso, a proposta acordada prevê ainda a implantação de vale-mercado até 2016 para todos os seis mil funcionários da empresa, localizada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

O acordo vai garantir R$ 91,1 mil para cada trabalhador considerando o triênio 2014/15/16. Um aumento de 48,4% em relação aos R$ 61,3 mil recebidos no triênio 2011/12/13. Segundo o sindicato, o acordo é o maior fechado neste ano até o momento, mas outras montadoras ainda devem fechar negociações nos próximos dias. Uma das empresas que ainda negociam é a Volvo e que tradicionalmente fecha os maiores acordos salariais na RMC.

Na Renault, com o acordo desta terça, os metalúrgicos terão aumento real de 2,5% ao ano. O PLR passa de R$ 18 mil para R$ 24,8 mil (com abono salarial incorporado) ao ano reajustado pelo INPC, mais aumento real de 2,5% ao ano. O PLR de 2014 fica, portanto, com um aumento de 38% em relação ao acordo anterior. Já a implementação do vale-mercado será gradativa, começando em R$ 300,00 a partir de abril deste ano, passando a R$ 320,00 em 2015 e a R$ 340,00 em 2016.

Segundo o Departamento Intersindical de Estudos Sócio Econômicos (Dieese) no Paraná, o pagamento dos salários e do PLR deve injetar cerca de R$ 691 milhões na economia do estado no período (2014-2016).

Cenário econômico

A reportagem da Gazeta do Povo questionou o Sindicato dos Metalúrgicos e a Renault sobre o cenário econômico previsto para embasar o acordo trabalhista fechado nesta terça-feira pelos próximos três anos. Mas a assessoria de imprensa da empresa não comentou o assunto e limitou-se a informar os termos do acordo.

Na reportagem publicada neste domingo (23) pela Gazeta do Povo, o vice-presidente comercial da Renault do Brasil, Gustavo Schimidt, afirmou que o objetivo da empresa é crescer mais do que a média do mercado nos próximos anos. ”Enquanto o setor de carros de passeio e utilitários leves caiu 1,6% no ano passado, nós emplacamos 2,8% a mais que 2012”, completa.

Em nota distribuída à imprensa, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Sérgio Butka, afirmou que "além de representar uma conquista salarial histórica para o bolso do metalúrgico, a proposta faz com que a roda da economia continue girando, aumentando a produção e incentivando a geração de empregos.”

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.